quinta-feira, 2 de abril de 2009

FNDC-BA

Aos militantes do FNDC-BA e demais representações na luta democratização da comunicação na Bahia

No próximo dia primeiro de abril, quarta-feira, das 18 horas às 20 horas, prorrogável por mais uma hora, foi realizada mais uma reunião da Comissão Estadual Pró Conferência, na APUB, rua Padre Feijó, 49, campus UFBA do Canela, em Salvador, para discutir que ações os movimentos sociais e entidades da sociedade civil devem articular entre si para uma intervenção politicamente qualificada na re-edição da Conferencia Estadual, bem como o seu ajuste ao cronograma e critérios definidos para a realização em dezembro da Conferência Nacional de Comunicação, anunciada pelo Presidente da República no Fórum Social Mundial, em Belém do Pará, mas ainda não convocada oficialmente.

As Comissões Pró Conferência (CPC), que estão sendo construídas em vários estados pelas entidades da sociedade civil e movimentos sociais, articuladas com a CPC nacional, em Brasília, diferem da que vai se constituindo na Bahia em virtude de termos realizado uma Conferencia Estadual em 2008, definido resoluções em âmbito estadual e territorial, produzido oito seminários regionais, ouvido parcelas da sociedade e debatido questões relativas ao campo da comunicação em sua interface com a educação, a cultura, as tecnologias e o desenvolvimento local, territorial e estadual, sempre referenciado na cidadania e no direito social à comunicação.

A Conferência de Comunicação da Bahia, ao lado das ações da Comissão Nacional Pró Conferência, em Brasília, exerceu uma pressão junto ao governo federal para o inicio do processo de convocação, com o anúncio, em Belém do Pará, no FSM, de sua realização, conforme calendário proposto pelo 2º Encontro Nacional de Comunicação de dezembro último na Câmara Federal.

Na pauta desta reunião [na APUB] da Comissão Estadual Pró Conferencia:

1) Definição dos termos de ajuste da Conferencia Estadual ao temário, à metodologia, ao cronograma e aos critérios de eleição de delegados à Conferencia Nacional de Comunicação;
2) Composição do Grupo de Trabalho, oficialmente a ser constituído, para a preparação e realização da etapa estadual da Conferência Nacional de Comunicação;
3) Mobilização, de forma autônoma, das entidades de representação dos movimentos sociais, para uma intervenção política qualificada nesta Conferência, na eleição de delegados à CNC e na discussão da pauta nacional, tendo em vista o modelo de comunicação público e democrático que queremos para o Brasil.
4) O que ocorrer

A luta continua!

Jonicael Cedraz
jonicael@gmail.com

O Jogo da Dissimulação

O Jogo da Dissimulação

Se Toque!

Se Toque!

PERIGO NO AR !

PERIGO NO AR !
Clique aqui

Ditadura - Quando terminou mesmo...?

Suburbio Ferroviário - Galeria